segunda-feira, fevereiro 20, 2017

Resenha!


O amigo, leitor e escritor, Alba Atróz, fez um texto sobre a sua experiência com a leitura de "Brechó, Meia-noite e Fantasia".
Vale a pena a leitura.


LEITURA ANALÍTICA E SUGESTIVA DE “BRECHÓ, MEIA-NOITE E FANTASIA”, de Sacolinha.
(Constructo de Alba Atróz – 12 de fevereiro de 2017)

Olá! Como vai? Peço licença pra partilhar algo contigo. Acabei de ler mais uma forte presença literária de Sacolinha. Está bem patente no recém lançado “Brechó, Meia-Noite e Fantasia”. Obra nascida e criada em circunstâncias que tem tudo a ver com o respeitável engajamento cultural do autor. 
Isso mesmo! Escrita à luz de conversas e debates travados entre ele e participantes do seu famoso e vitorioso projeto intitulado “Comunidade do Conto”, inspirado, em partes, pelo mesmo ideário precursor do “Clube do Conto da Paraíba” que, em João Pessoa, deixou de discutir virtualmente para discutir pessoalmente, em encontros marcados, a grande arte de escrever tal incrível gênero textual, composto, sem citar mais características peculiares, por narrativas breves e concisas, a coletânea “Brechó, Meia-Noite e Fantasia” - nome doado por um pesadelo que a esposa de Sacolinha, a poeta Landy Freitas teve - simboliza, depois de um hiato de três anos sem lançar “nada”, entre aspas, é claro, a volta do autor dos já consagrados “Estação Terminal” e “Graduado em Marginalidade”, entre outros. Com 11 vertiginosas narrativas, dedicadas, em particular, à sua filhinha bebê, esta sucinta obra ressalta, em ritmo de causos, os traços da vida cotidiana na periferia, assim como, num momento autobiográfico, revela suas angústias quanto escritor-ser humano, sujeito às mesmas dificuldades, como qualquer outro, em cumprir metas tratadas, impostas ou sugeridas a ele. Seu bloqueio diante do “espelho temático”, por exemplo, que acaba revelando-lhe o esquecimento de si próprio em função dos outros, é um dos escritos reveladores. Assim como quando uma temática lhe instiga a seguir o exemplo de Zola e ir buscar, em outro espaço social que não frequenta, mas tem consciência que existe, as ideias necessárias para realizar sua tarefa de escrever. Sacola vai revelando então, num desabafo, suas frustrações, suas limitações e/ou decepções quanto escritor, quanto ser humano, e como se pode tirar proveito de tais situações e dar a volta por cima diante das dificuldades, ensinando que, de alguma maneira, tudo pode servir de experiências em prol do crescimento pessoal da gente. É na sensação de que o hoje não é tão inspirador assim, que o autor percebe o momento de romper e fugir do caos, dos gritos, da ganância, do desespero, da arrogância, do tumulto atual, de multidões desorganizadas, recorrendo à digressão aos bons e velhos tempos, até às peladas da infância que acabam sendo mais produtivas para ele do que a banalização e a falta de simplicidade oferecidas no momento contemporâneo. 
É importante ressaltar, antes que me esqueça, que o trabalho de capa, que sugere as costuras de uma vida desalinhada, de uma vida desgovernada, barateada e corrompida por uma máquina de um sistema corrupto, viu, atroz, hipócrita, que, sem novidades para quem tem senso crítico, mas revelador pra quem não tem, aliena e força as pessoas serem puxadas, tragadas pela prostituição e as drogas, pra terem seu sustento, pra tentarem existir de qualquer maneira, ficou por conta de Leonardo Mathias. E lindo é o prefácio ou introdução de Carrascoza o que já é muito revelador, sucinto e instigante à correr logo as páginas desta nova obra e, descobrir ainda, surpreendentemente, que antecedendo cada conto há as interpretativas ilustrações de Iberê Rodriguez, por sua vez, contribuindo significativamente, enriquecendo ainda mais o afresco, impactando assim o leitor que viaja em expressivas gravuras que recebe "catarticamente” à porta de cada narrativa de Sacola. 
Vale lembrar que a imaginação popular está forte no livro, assim como a dor de ser invisível, de se viver sob duras escolhas, de ter que se levantar das cinzas, de se reinventar para conseguir subsistir; toda a dificuldade de manter os sonhos acesos, na ausência de qualquer apoio, personagens que vivem sentimentos que implicam relacionamentos diversos, que resultam em problemas que poderiam ser evitados se os sujeitos fossem melhor amparados e respeitados, ajudados, por assim dizer. Sacolinha, e é do seu feitio fazer isso, toca em feridas, suscita a ironia e a forte reflexão em seus contos. Fala do apego a objetos que, embora tenham determinado valor, passam, exageradamente, a valer mais que o humano que, por sua vez, se vê trocado pela matéria, numa vida de acúmulo compulsivo. Relata um desejo infame que um pai sente por sua filha. O ente se pune, entende que precisa ser castrado antes que cometa a bobagem de dar corda ao incesto. E Sacola segue descrevendo de que forma as pessoas são acolhidas sem condições, se apertando, em lutas travadas contra si e contra os outros, para se realizarem, para se tornarem, sobretudo, serem. A descoberta do amor de um migrante poeta e uma linda suzanense que, em seus devaneios, transforma-se em uma lenda, é de uma sensibilidade incrível, fantástico. Sem falar do momento da redescoberta de um prazer de infância, aguçada por dois adultos que não se esquecem nunca desses bons momentos de tal período marcante e incentivam os que mataram dentro de si o áureo período, a ressuscitarem e deixarem de ser "adultos sepulcros". A questão polêmica que exige reflexão. A gravidez indesejada, as ambições, os projetos, os anseios que culminam na morte dos nascituros como solução para ser feliz dentro de um sistema que aliena e força-nos a aceitar suas condições impostas. A desmoronada prepotência, autoconfiança e autossuficiência de um pedreiro em seu arriscado ofício. O trauma de infância de uma personagem doente; a alienação, a reprodução da violência doméstica e a entrega aos justiceiros que lhe batem à porta para que, com um linchamento, ele, sempre incapaz de encarar de frente seus opressores, se liberte tragicamente dos seus medos de enfrentar os machucados que lhe pesavam desde cedo na vida. Além de tudo, na passarela do Samba que se traiu e se corrompeu, a superação da frustração, do ganho de auto estima, a certeza de uma sonhadora e traída “rainha de bateria" de que o mundo dá voltas e que podemos aprender com nossos erros e podemos ter uma nova chance pra dizer não a algo que antes diríamos sim, pois passamos a ter o poder de escolhas que antes não tínhamos, mas, com muita luta, conquistamos. E encerrando, a descoberta íntima de três amigos com nomes homônimos ao da nova obra, acusados e encurralados pela hipocrisia social, quando não por erros ingênuos, corrompidos por lobos capitalistas, até conseguirem descobrir, num triângulo de afeto, em seus estreito abrigo compartilhado, a fuga das aflições e da sensação de “despertencimento” de um imenso e maldoso mundo exterior.
Enfim, em últimas palavras, é claro que o que eu escrevi aqui é apenas minha experiência pessoal, minha interpretação de “Brechó, Meia-Noite e Fantasia”. Tenho certeza que a sua pode ser bem mais interessante, ampla e profunda, caro leitor. Te desafio. Abraços!

terça-feira, fevereiro 14, 2017

Palestra dessa semana

A EMEF Jardim Bartira, no Itaim Paulista, Zona Leste de SP, vai iniciar um projeto que pretende movimentar toda a escola. A professora Josiane da Sala de Leitura e a coordenação pedagógica me chamaram para dar o ponta pé inicial neste grandioso projeto. Então fui lá, hoje pela manhã, pra conversar com os 22 professores envolvidos no projeto. E como foi gostoso sentir o envolvimento de todos, principalmente quando percebi que falávamos a mesma língua. Foi empolgante e acolhedor que até acabei passando da hora e atrasando o outro compromisso. Todo mundo ali ficou feliz, inclusive uma funcionária de uma empresa terceirizada, que estava fora da sala e prestando atenção a tudo o que eu dizia. Não pensei duas vezes e chamei-a para entrar. Foi dá hora. E o legal é que este foi só o começo. Em março eu volto lá pra falar diretamente para os alunos, que já terão lido o meu romance infanto-juvenil "Peripécias de minha infância". Então, como dizem por aí "mês de março, vem nimim", rs.





Sarau LiteraturaNossa

Na próxima sexta-feira tem nosso tradicional sarau aqui no Jd. Revista, em Suzano - SP.
Vem, porque vai ser dá hora! Pode apostar.


segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Sessão de autógrafos

No próximo sábado estarei no Centro Cultural São Paulo, para mais um lançamento de Brechó, Meia-noite e Fantasia". Vamos?

Clique no cartaz para ampliar

segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Palestras nas escolas

Fevereiro e março são os meses mais propícios para eu ir às escolas. Depois disso minha agenda fica complicada pois começam as viagens e os compromissos onde mais me demoro. E é justamente aí que chove de convites das escolas. Como a palestra é gratuita só faço uma por semana e infelizmente tenho que dispensar muitas escolas.
Então, o momento é agora, tanto para a palestra quanto para deixá-la agendada. A prioridade é para as escolas que têm sala de leitura ou algum projeto literário, qualquer que seja. Se precisar tenho a descrição da palestra e de como funciona. Manda um email: sacolagraduado@gmail.com

PS: Como eu disse acima, a palestra não tem custo, mas precisa de dinheiro para a compra de livros.

quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Poesia e Grafite

Recebi pelo whatsap. O amigo Todyone andou rabiscando a escola estadual Salim Farah Maluf, na Cohab Jose Bonifácio, Zona Leste de SP.

São duas pequenas poesias minhas. E tem outras poesias também. Em tempos cinzas e violentos os alunos dessa escola serão recepcionados por cores e poesias.
Viva Todyone, Viva a direção da escola.




sexta-feira, janeiro 27, 2017

Canto da Leitura

Foto de Ninil Gonçalves para o projeto que capta imagem do escritor em seu canto da leitura.
Em meu canto da leitura sou guardado pela minha madrinha literária Carolina Maria de Jesus.

segunda-feira, janeiro 23, 2017

Livros do autor - Compre aqui

Aqui você encontra todos os meus títulos e outras publicações, com frete grátis pra qualquer lugar do Brasil e ainda pode pagar com cartão de débito, boleto ou depósito bancário. Tudo isso pelo PagSeguro. Confira:



R$ 38,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Aeroplano
Categoria: Biografia
Ano: 2013
Páginas: 216
Dimensões: 12x19cm
Estoque: Disponível









LANÇAMENTO

R$ 38,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Patuá
Categoria: Contos
Ano: 2016
Páginas: 104
Dimensões: 14,5x22cm
Estoque: Disponível









R$ 42,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Confraria do vento
Categoria: Romance
Ano: 2009
Páginas: 167
Dimensões: 12x18cm
Estoque: Disponível










R$ 32,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Global
Categoria: Conto
Ano: 2007
Páginas: 120
Dimensões: 16x23cm
Estoque: Disponível











R$ 25,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Nankin
Categoria: Romance
Ano: 2010
Páginas: 144
Dimensões: 14x21cm
Estoque: Disponível










R$ 30,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Nankin
Categoria: Infanto-juvenil
Ano: 2010
Páginas: 144 (Colorido)
Dimensões: 14x21cm
Estoque: Disponível










R$ 25,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Sacolinha
Editora: Ilustra
Categoria: Conto
Ano: 2012
Páginas: 144
Dimensões: 14x21cm
Estoque: Disponível










R$ 10,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Editora: Ilustra
Categoria: Contos
Ano: 2014
Páginas: 112
Dimensões: 15x21cm
Estoque: Disponível










R$ 7,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Literatura e Cinema
Ano: 2014
Participantes: 15
Dimensões: 14x20cm
Estoque: Disponível









R$ 7,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Literatura e Cinema
Ano: 2013
Participantes: 6
Dimensões: 14x20cm
Estoque: Disponível









R$ 8,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Contos - 1ª ed.
Ano: 2016
Participantes: 9
Dimensões: 15x21cm
Estoque: Disponível









R$ 8,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Contos - 2ª ed.
Ano: 2016
Participantes: 5
Dimensões: 15x21cm
Estoque: Disponível










R$ 8,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Contos - 3ª ed.
Ano: 2016
Participantes: 9
Dimensões: 15x21cm
Estoque: Disponível










R$ 8,00 (Frete grátis para todo o Brasil)
Autor: Vários
Categoria: Contos - 2ª ed.
Ano: 2016
Participantes: 6
Dimensões: 15x21cm
Estoque: Disponível









Fim das férias!

Então acabou o descanso. Vamos trabalhar!

Escritor Sacolinha planeja 2ª edição do Salão Internacional do Livro em Suzano

sexta-feira, janeiro 06, 2017

segunda-feira, dezembro 19, 2016

Nova entrevista



"Um passeio no mundo" livro é um programa de entrevistas para internet. O poeta Carlos Galdino vai mediando um bate papo com o convidado, rodeado de boas perguntas, bom humor e inteligência.
Confere aí. 

quinta-feira, dezembro 08, 2016

O trampo do ano

De todos os trabalhos realizados neste 2016, gostaria de destacar o "Fanzine Vasto". Ele é o resultado da nossa escola de prosadores, a Comunidade do Conto, que desde 2010 realizamos na cidade de Suzano. E neste ano, com o apoio do ProAC (Programa de Ação Cultural) fizemos 4 mil exemplares do fanzine (1 mil por edição, sendo 4 edições no total). Foram 4 bimestres, e em cada um deles discutimos um tema com a presença de um mediador e na sequência escrevemos os contos que foram submetidos às criticas e observações dos (as) escritores (as) participantes.
As publicações foram distribuídas gratuitamente para vários espaços de leituras, inclusive para fora do Estado de SP.
Aos participantes agradecemos pelo enriquecimento cultural e intelectual do projeto. Aos leitores agradecemos pela leitura e comentários, além do carinho em receber estas publicações e repassar para  que outros leiam.
Comunidade do Conto e ao Fanzine Vasto, desejo-lhes vida longa.

Realização: Escritor Sacolinha, Associação Cultural Literatura no Brasil, Vasto Mundo e Editora Ilustra.





quarta-feira, novembro 23, 2016

Bóra passear?

Clique no convite para ampliar

E na sexta-feira estarei em Perus, na Zona Oeste de São Paulo para participar do projeto "Um passeio no mundo livro"
Vamos?

sábado, novembro 19, 2016

Happy Hour Literário

Na próxima quinta-feira estarei na cidade de Barueri, para uma sessão de autógrafos do meu novo livro.
Clique no convite para ampliar

terça-feira, novembro 15, 2016

Último sarau do ano!

Salve, povo!
Segue o cartaz com informações do último Sarau LiteraturaNossa do ano. Na ocasião será feita uma sessão de autógrafos do meu mais recente livro. Aproveitem, inclusive aqueles que ainda não compareceram a nenhum dos lançamentos. Este será o último lançamento do livro na região.

Clique no cartaz para ampliar

quinta-feira, outubro 27, 2016

Ocupação Cultural

E a palestra desta semana foi para alunos de uma escola pública estadual do Conj. José Bonifácio, Zona Leste de SP. Eles foram até a biblioteca municipal Vicente de Carvalho, que está sediando o projeto Ocupação Cultural do Coletivo Literatura no Brasil.
Foi uma manhã bem agradável. Ao fim da palestra o aluno Caio Vinicius (foto) me cumprimentou e me disse:
- Você me incentivou.
De bate pronto eu pensei: "E são falas assim que me motivam a continuar essas palestras para este público".










quarta-feira, outubro 19, 2016

Viajando para o Maranhão

E antes do lançamento de "Brechó, Meia-noite e Fantasia" que será neste sábado (22), vou ali na cidade de Açailândia - MA, onde o livro "85 Letras e um Disparo" foi adotado pra leitura dos alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos).
Por lá farei 4 palestras para professores e alunos.



Palestra em Suzano

E hoje a palestra foi no espaço do Teatro Contadores de Mentira, em Suzano - SP. Os alunos da E.E. Carlos Monteni, escola que fica há 300 metros, foram até lá para participar da atividade. 70 alunos, de 12 à 14 anos.


Posso ser repetitivo?
Foi du caralho. Os alunos, mesmo com o calor, ficaram com os olhos e os ouvidos atentos durante 1h40 minutos. Participação espontânea e ativa. O Gelson, da Diretoria de Ensino de Suzano estava lá e me confessou depois que nunca tinha visto algo igual. Foi mesmo uma palestra e tanto.
Agradeço aos parceiros do Teatro Contadores de Mentira pelo convite e aos professores que estiveram presentes.
Aos alunos: muita leitura, porque a leitura é o escudo.